Olive Tree Filmes

Introdução

10 dicas práticas para revolucionar seus vídeos

10 dicas práticas para revolucionar seus vídeos

Você pretende revolucionar seus vídeos, mas ainda não sabe como fazer isso? Saiba que ter um pouco de conhecimento e técnica será fundamental para produzir e entregar bons conteúdos audiovisuais. Dessa forma, você conseguirá elaborar vídeos melhores, terá a capacidade de avaliar uma produção e até de desenvolver trabalhos de grande qualidade.

Entretanto, é importante ter em mente que o processo de produção de vídeos também envolve criatividade, planejamento, execução e aprovação. E todas essas etapas podem se tornar muito burocráticas ou demoradas se você não tiver pleno conhecimento sobre o assunto.

Por isso, se você quer saber como fazer vídeos melhores, práticos e que vão agilizar o seu trabalho, confira essas 10 dicas que preparamos. Acompanhe o post e revolucione os seus vídeos desde já!

1. Leia o manual

Um bom pescador sabe o que está em sua caixa de equipamento, assim como um bom cinegrafista conhece bem a sua câmera de vídeo e os seus acessórios. Sendo assim, quando você se deparar com um importante momento para registrar, como uma festa de aniversário ou uma comemoração da empresa, é imprescindível estar preparado para ajustar a velocidade do obturador, desligar o foco automático ou fazer o que for necessário para capturar as melhores imagens.

Em outras palavras, é preciso conhecer a câmera de vídeo por dentro e por fora. Sabemos que é uma tarefa difícil de ser realizada, mas ler o manual pelo menos uma ou duas vezes pode ser de grande ajuda. Na primeira, é praticamente certo que você vai esquecer alguns detalhes. Então, faça a releitura e aprenda a acessar os menus dos equipamentos, identificar quais são as configurações e assim por diante.

Um pouco de estudo e preparação será de grande ajuda para gravar e revolucionar seus vídeos. E é exatamente por isso que deixamos essa dica em primeiro lugar.

2. Esteja preparado

Para se tornar um bom cinegrafista, estar sempre preparado é um dos requisitos básicos. Então, toda vez que você for a algum lugar com a sua câmera de vídeo, aqui está o que você deve levar em sua bagagem:

  • pelo menos uma bateria reserva totalmente carregada;
  • ao menos dois cartões a mais em relação ao que você acha que vai precisar;
  • um pano para limpeza de lentes, pois não importa o quão cuidadoso você seja: a lente vai ficar manchada e não há filtro de software de pós-produção no mundo que consiga limpar essa sujeira;
  • um tripé no porta-malas, mesmo que você não acredite que vai precisar dele;
  • o carregador ou fonte de alimentação da bateria;
  • um cabo de extensão para o fornecimento de energia, algo do qual você vai precisar mais cedo ou mais tarde;
  • fita adesiva para o cabo de extensão, para que as pessoas não tropecem nele;
  • equipamento de iluminação, filtros de lentes, microfones e outros acessórios que você possui.

3. Use um tripé

É muito mais difícil do que parece criar aquele movimento bacana de câmera trêmula. A maioria dos vídeos caseiros acaba tendo uma imagem muito confusa, o que não fica nada atrativo. Por isso, ao montar a câmera de vídeo em um tripé de aproximadamente R$ 120, você obterá uma imagem mais firme e visualmente muito melhor. Ao mesmo tempo, você ficará livre para gravar panorâmicas e zooms.

Entretanto, se você está planejando contar com os novos recursos de estabilização de imagens da câmera, não faça isso, porque tudo o que eles fazem é diminuir a resolução de vídeo, cortando para o centro do quadro. A estabilização ótica de imagem é até melhor, mas ainda assim não ganha de um tripé.

É claro que existem tripés mais caros, pois o preço desses equipamentos varia muito. Geralmente, o que encarece o produto é a cabeça, o lugar onde a câmera fica posicionada. Dessa forma, tripés mais sofisticados vão proporcionar movimentos mais suaves e durabilidade, enquanto os mais baratos dão solavancos na hora de fazer uma imagem panorâmica.

Se ainda assim, você não tiver esse equipamento, a dica é inclinar-se contra uma parede, ajudando a reduzir tremores. Se não tiver nada para se encostar, sente-se no chão, dobre os joelhos e posicione os cotovelos sobre eles.

4. Utilize luzes

A maioria das filmadoras presentes hoje no mercado podem fazer um excelente trabalho com pouca luz. Mas isso não significa que você pode gravar sem iluminação nenhuma, uma vez que o seu equipamento começa a produzir um granulado na imagem, o que deixa a qualidade do vídeo comprometida.

Então, a maneira mais fácil de superar esses problemas é filmar ao ar livre, onde até mesmo um dia nublado produz luz ambiente suficiente para manter seu vídeo nítido e colorido. Se o dia estiver aberto, tente filmar na parte da manhã ou no final da tarde, quando o sol está baixo no céu. Quando está diretamente em cima, ele lança sombras que não são boas para o rosto das pessoas.

Se filmar ao livre não for uma opção viável, tente levar o máximo de luz possível para dentro do ambiente. Ligue lâmpadas e deixe as cortinas abertas para a iluminação de fora entrar. Se a câmera tiver uma luz embutida, faça uso dela. No mínimo, ela vai ajudar a preencher o rosto em ângulos fechados. Uma iluminação externa montada no tripé pode ser útil também.

Além disso, o ponto forte de utilizar câmeras DSLR é que elas permitem ajustar abertura, balanço de branco, velocidade do obturador e outras configurações que permitem mais entrada de luz. O nosso conselho para os momentos de pouca claridade é desativar o foco automático. Caso contrário, você corre o risco de começar um efeito pulsante da lente tentando travar em alguém.

5. Cuide bem do áudio

Se a iluminação é o elemento mais importante para produzir vídeos bons, o áudio vem em seguida nesta lista. Infelizmente, esse é um recurso que pode atrapalhar o resultado das suas produções. Como os microfones incorporados na maioria das filmadoras são bastante básicos, fica difícil realizar uma gravação de áudio a partir de qualquer direção.

Se você está tentando filmar alguém falando perto de uma rua movimentada, por exemplo, o tráfego pode abafar a voz da pessoa. Dessa maneira, sua melhor aposta é deixar a pessoa o mais próximo possível do microfone, mas de forma que não prejudique o ângulo.

Também tente evitar ao máximo gravações de áudio em ambientes fechados, pois eles produzem muita reverberação, aquele famoso “som de lata”. Procure gravar em lugares bem abertos, onde não há possibilidade de as ondas retornarem ao microfone.

Em meio a esses problemas, o ideal é ter uma câmera com uma entrada para ligar um microfone externo. Existe uma enorme variedade para escolher:

  • microfones shotgun: para a captura de áudio diretamente na frente da lente;
  • microfones de lapela: para entrevistas em que as pessoas estão sentadas;
  • microfones do tipo PZM: são omnidirecionais e, portanto, adequados para grandes auditórios, salas de conferências e outros ambientes semelhantes.

Esperamos que qualquer câmera de vídeo com uma de entrada de microfone também tenha uma outra para fones de ouvido, que é essencial para a monitorização dos níveis de áudio enquanto grava. Assim, você já estará bem perto de revolucionar seus vídeos ou pelos menos de elaborar conteúdos melhores.

Mas e se você não tiver uma câmera? Então, aqui vai uma dica muito boa. Utilize dois celulares: com um você faz o vídeo, enquanto o outro você deixa no bolso de sua camisa, utilizando um aplicativo de gravação de áudio. Posicione o microfone para cima e, assim, o celular que está com você vai captar melhor o som, pois está bem próximo da sua boca. No processo de edição do vídeo, utilize a imagem do primeiro celular e o áudio do segundo.

6. Planeje o enquadramento

Fotógrafos inteligentes obedecem à “regra dos terços”. E você deve fazer o mesmo. Imagine o jogo da velha sobre seu visor. As linhas se cruzam em quatro pontos. Seu objetivo deve ser o de enquadrar a ação usando um ou mais desses pontos. Ou, dito de outra forma, manter a pessoa fora do quadrado central.

Claro, se estiver se sentindo criativo, você pode sempre jogar esta regra fora. Mas não exagere: muitos amadores se apaixonam com efeitos especiais embutidos em suas filmadoras e depois se arrependem de ter filmado tudo no modo de “filme antigo”. Embora esses efeitos possam ser divertidos, com o passar do tempo eles ficam fora de moda.

Assim, o ideal é você começar com cor pura e, em seguida, aplicar efeitos especiais usando seu software de edição de vídeo. Da mesma forma, pule características como o auto-fade da câmera. Seu software de pós-produção lhe dará muito mais controle sobre transições e uma maior variedade também.

7. Faça inserts (B-roll)

Inserts são as imagens secundárias que você vai inserir em seu vídeo primário para aprofundar a história. Por exemplo, se você está filmando um casamento, pode gravar imagens da igreja, do convite e do pequeno noivo e noiva no topo do bolo. Quando chegar a hora de montar seu filme final, você pode misturar essas imagens e adicionar variedade.

Qualquer coisa pode ser um insert, como gravar aquele momento durante o aquecimento antes do jogo de futebol e misturar com algumas imagens apenas dos pés dos jogadores. Dessa forma, você pode fazer belos efeitos de transição, muito utilizados em filmes.

Entretanto, para fazer isso tudo, é necessário ter planejamento. Você deve não apenas reservar tempo extra para filmar inserts, mas também determinar de antemão quais ângulos filmará para que seu vídeo seja criativo e muito atraente para sua audiência.

8. Escolha um bom programa de edição

Uma outra forma de revolucionar seus vídeos e entregar gravações de qualidade é escolher corretamente um bom programa de edição. Tão importante quanto ter conhecimento e técnicas na hora da gravação, é saber que a pós-produção dará o toque final para produzir vídeos incríveis.

Felizmente, hoje em dia existem programas que melhoram as imagens e deixam as gravações compatíveis com as tecnologias desenvolvidas mais recentemente, como o Ultra HD e o 4K. Um desses recursos é o upscaling, que ajuda a aumentar as dimensões de uma imagem que não esteja em alta definição, deixando a contagem de pixels equiparada aos valores das HDTV’s.

Alguns dos softwares mais conhecidos e recomendados são:

  • Videomizer: compatível com o Windows, ele é simples de utilizar, faz reparos automáticos e também permite a edição de forma manual;
  • Camtasia Studio: adequado aos sistemas Mac e Windows, é uma ferramenta bem completa, usada principalmente para incluir legendas em filmes, além de contar com ferramentas para melhorar o vídeo;
  • vReveal: também feito para o Windows, esse software é um excelente editor para vídeos feitos com celulares, tablets e câmeras não profissionais. Ele ajuda a estabilizar imagens, diminuir o tremido, entre outros recursos. Ele só não possui upscaling.

9. Otimize o vídeo para a plataforma de veiculação

Se você já está aprendendo como fazer vídeos melhores, então tenha em mente que, além das dicas técnicas, o conteúdo, o roteiro e a história que você vai contar também são extremamente importantes para entregar um trabalho de sucesso e que gere excelentes resultados.

Dito isso, você precisa entender que cada plataforma “combina” melhor com determinados tipos de vídeos. Na internet e nas redes sociais, por exemplo, produzir filmes muito extensos pode ser um verdadeiro tiro no pé, pois a audiência gosta de assistir a conteúdos mais rápidos e práticos. Caso ele seja muito longo, certamente perderá público nos primeiros minutos.

Portanto, estude e analise os conteúdos audiovisuais que funcionam melhor em cada veículo de comunicação, observando as suas durações médias, as formas como eles foram gravados e editados, assim como as linguagens utilizadas em cada vídeo.

10. Foque as expressões

Por fim, mas não menos importante, uma dica para quem deseja revolucionar seus vídeos de vez e conquistar o público é investir em emoção. E para transmitir sentimentos aos espectadores é necessário mostrar as suas expressões. Muitas vezes, os nossos olhos e bocas dizem mais do que as palavras.

Por isso, ao gravar os seus vídeos, é importante focar e mostrar bem os rostos das pessoas enquanto elas falam ou estão em algum diálogo. Ter esses closes detalhados pode ser um toque especial para os seus conteúdos se tornarem fantásticos.

Gostou dessas 10 dicas e está mais preparado para fazer vídeos bons e de qualidade? Ótimo! Mas não são apenas essas práticas que vão torná-lo um Spielberg. Também é necessário bastante vontade, planejamento e estudo. Assim, você certamente realizará excelentes trabalhos, que vão otimizar o seu tempo e o seu bolso.

Depois disso tudo, se você precisar de ajuda para revolucionar seus vídeos e quiser conteúdos recheados com muita tecnologia, entre em contato conosco. A Olive Tree Filmes está pronta para atendê-lo!

0 comentário em “10 dicas práticas para revolucionar seus vídeos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco!
WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: