Placa de Captura de Vídeo: como funcionam e qual devo usar na minha Live?

Olá, seja bem vindo ao Go-Live, eu sou Silas Oliveira.

Você está preparando a sua primeira transmissão ao vivo pela internet. Você tem uma câmera, um computador e conexão à internet. De repente, você se depara com um problema: o seu computador e a sua câmera não querem conversar. A fonte de vídeo que sai da sua câmera, não conecta no seu computador. O que é que está faltando para que essa transmissão aconteça?

Vamos falar agora sobre placas de captura de vídeo!

Eu lembro que há mais de uma década atrás, nós estávamos utilizando câmeras analógicas, aquelas com fitas VHS, VHS-C. Por ser em câmeras analógicas, elas precisavam conversar com um computador que é digital. Era necessário uma placa de captura de vídeo, uma placa que convertesse o sinal e mandasse um sinal digital para o computador. Era uma espécie de digitalizador.

E aí, o mercado começou a evoluir, e surgiram outros tipos de câmeras, com outros formatos de gravação. As famosas câmeras Mini-DV, que usavam umas fitinhas pequenas, mas essas fitinhas armazenavam um sinal digital. Logo depois, saiu uma outra subcategoria das Mini-DV. A HDV, que já era um formato HD.

Nessa sim, o formato que veio depois do stander 480. A vantagem dessas câmeras Mini-DVs, é que elas processavam sinal digital e conseguiam comunicar-se direto com computador. Tudo que você precisava, era de um cabo FireWire. Este cabo, você conecta e vai direto ao seu computador. Muitos computadores vinham com essa porta, para que você pudesse conectar.

Eu me lembro até que eu cheguei a montar uma com quatro portas FireWire, e com software, eu transformava o computador no switcher. Podia escolher as câmeras, fazer a transmissão direta daquele computador. Era muito bacana, porém havia algumas limitações. O cabo FireWire só funcionava a distâncias muito curtas e tinha questão também da estática. Eu me lembro que, se você tivesse gravando no lugar com carpete, e encostasse no fio, pronto já perdia a conexão da câmera com o computador.

Então não era o cenário perfeito, mas era mais fácil na hora de capturar, fazer uma live ou webinário. Então, era um pouquinho mais prático, porque a câmera já conectava com o computador, porque eles falavam a mesma linguagem.

Depois, o mercado começou a oferecer as famosas DSLR, câmeras Full HD, e também 4k. Aí, surgiu novamente, a necessidade de uma placa de captura de vídeo. E dessa vez, não é porque a câmera não é digital, mas sim, porque a câmera é digital, mas ela fala uma linguagem diferente do computador. Além disso, computadores não vem com uma placa HDMI de entrada. Geralmente, eles possuem uma placa de HDMI só de saída.

Conhecer os diversos tipos de placas de captura de vídeo e também as marcas, fabricantes, modelos, todas as suas funções, vai te ajudar a elaborar melhor a sua configuração para que você possa fazer a sua transmissão ao vivo, de forma segura e muito mais prática. Uma placa de captura de vídeo é muito importante para que você possa fazer uma transmissão ao vivo pela internet, devido à sua capacidade de oferecer conexões. Não somente isso, também os formatos de vídeo. Hoje os principais modelos disponíveis no mercado, oferecem diversas portas, para que você possa ter a possibilidade de conectar também diferentes tipos de câmeras.

Se o seu computador já possui uma entrada HDMI, você não precisa de uma placa de captura de vídeo. Mas, como a maioria dos computadores disponíveis no mercado hoje não possuem esse tipo de placa, você precisa adquirir uma placa, para que você possa fazer a conexão da sua câmera ao seu computador. Assim, a imagem de vídeo pode sair e ser transmitida para o seu computador, para que qualquer tipo de software possa reconhecer, e você possa fazer a sua transmissão ao vivo pela internet. Além disso, uma placa de captura externa ou interna, pode te oferecer mais portas além do HDMI. Como por exemplo, SDI, ou caso você tenha uma câmera analógica, também pode oferecer vídeo componente, vídeo composto, s-vídeo, mas lembrando de que o fato que a sua placa de captura possuir várias entradas, não significa que você pode conectar diversas câmeras.

Existem placas hoje disponíveis no mercado, com entradas múltiplas, 4, 8 e assim por diante. Mas, você precisa checar em isso antes de comprar sua placa de captura de vídeo. Se você já possui uma placa de captura, com diversos tipos de entrada, significa que ela é uma placa única, feita para funcionar capturando apenas uma câmera. Mas agora, se você tem uma placa com diversas entradas, mas todas iguais, significa que você tem uma placa com a capacidade de capturar mais de uma câmera. É importante que você verifique as especificações do seu produto.

Um exemplo de placa de captura de vídeo, da marca Matrox, o modelo MX02LE. Este modelo oferece várias opções de portas de entrada, tem função de STI, vídeo componente, vídeo composto, s-vídeo, HDMI, RCA para áudio e XLR também para áudio. É uma placa completa! Do outro lado, você vai ver que oferece as mesmas portas, mas agora de saída. Caso você queira conectar a caixa de som ou monitor de referência, você tem essa opção. Caso você queira conectar um monitor de HDMI, de referência ou SDI, você também tem essa opção.

Deste lado, nós temos a conexão que serve para alimentar a placa. Aqui uma RS422, e aqui uma porta host. Essa placa acompanha uma outra placa, que é ligado na conexão no slot pci express do computador. Também tem dentro do kit, o cabo que conecta da saída até a placa. Do lado do aparelho, usado como exemplo aqui, é o logo que informa que essa placa vem com tecnologia max, que é uma tecnologia que converte qualquer tipo de sinal de vídeo, em HD264 em tempo real. Uma placa como essa facilita muito o seu trabalho.

A Matrox foi uma das pioneiras neste ramo de placas de captura. Lembro no começo da minha carreira, quando alguém dizia "eu tenho uma Matrox", eu já sabia que essa
pessoa estava se referindo a essas placas de captura.

Vamos ver então, os pontos positivos dessa placa. Como você viu, ela oferece diversas portas e isso é muito bom. Garante que você tenha opções na hora de conectar o seu equipamento. É certo que você irá se programar para fazer as suas transmissões, mas também sabemos que você, em alguns casos, utiliza aquilo que você tem em mãos. Uma placa como essa facilitará as suas conexões, porque você vai poder utilizar aquilo que você já possui. Se você possui uma câmera somente com saída SDI, está na mão. Se você possui uma câmera com conexão apenas HDMI, você também tem essa possibilidade. Uma placa como essa, te oferece bastante diversidade de conexões.

Outro ponto positivo, é a questão da durabilidade e da estabilidade. É uma empresa que já está há muitos anos no mercado trabalhando com esse tipo de equipamento. Ela já conseguiu adquirir experiência suficiente, para que pudesse resolver muitos problemas. Pode não ser o equipamento perfeito, mas tenha certeza que não vai te deixar na mão na hora da sua transmissão. Outro ponto positivo em relação às placas da Matrox, é a variedade de categorias que ela oferece. Você poderá encontrar placas mais simples, menores e portáteis. Assim como também, placas maiores para grandes produções.

Por outro lado, também temos os pontos negativos. Essa placa, não é em todos os lugares do Brasil que você poderá encontrar os diversos modelos que a Matrox oferece. Elas possuem um preço elevado aqui no Brasil, isso dificulta um pouco a acessibilidade. Aqui vai uma dica bem legal: você pode encontrar placas como essa (usadas) em site de compra e venda. Você vai encontrar por um preço bem acessíve, e vai poder utilizar uma placa como essa.

No mercado, tem também a opção de escolher as placas da marca Aja, que é concorrente direta da Matrox. Está presente nos principais estúdios, tanto de televisão, como também da área no cinema. Os pontos positivos a respeito dessas placas, são que elas também possuem uma boa estabilidade e uma grande durabilidade. São placas parrudas, que permitem a utilização em grandes produções, e também em pequenas produções. Ponto positivo a respeito dessa fabricante, é que seus produtos possuem uma grande variedade de categorias.

Vale ressaltar que a Aja, por ser uma empresa muito grande, com diversos produtos, permite uma grande compatibilidade com acessórios, e também com outros tipos de equipamentos. Isso facilita também o seu trabalho na hora de configurar a sua produção.

A Aja também possui pontos negativos que nós podemos destacar aqui. Assim como uma Matrox, a Aja também possui preços elevados aqui. Por conta disso, acaba produzindo outro ponto negativo, que é a disponibilidade desse material no mercado. Não é em qualquer lugar do Brasil que você consegue encontrar esse produto. Então, outro ponto negativo também é a baixa acessibilidade

Outra fabricante, também presente no mercado, quero destacar a Blackmagic. Ela surgiu para competir com grandes marcas, como Aja, Matrox, Teradek e diversas outras. Ela oferece produtos com qualidade, e com preços bem acessíveis. Isso fez com que o mercado fermentasse mais, e hoje você pode ter mais acessibilidade aos produtos da Blackmagic.

Eu quero usar como exemplo, uma placa de captura da Blackmagic. É uma das placas que a marca oferece. Essa aqui é a menorzinha, ela é simples, prática e muito fácil de configurar. Você tem uma porta HDMI, e uma porta SDI. Já do outro lado, a conexão thunderbolt, que permite transferir grandes quantidades de dados, em velocidade muito rápido.

Agora vamos para os pontos positivos. Uma placa como essa, possui um custo baixo em relação a todas as outras marcas hoje disponíveis no mercado. Ela veio realmente para competir. Ultimo ponto positivo em relação ao Blackmagic, é que ela possui uma grande diversidade de produtos. Seja qual for o tamanho do seu orçamento, tenho certeza que a Blackmagic terá um produto que irá suprir a sua necessidade.

Por último, mas não menos importante. A Blackmagic oferece produtos com fácil instalação. Você pode ver por esse ultrastudio mini recorder, que ele possui apenas uma
conexão com o computador. Você liga um cabo thunderbolt, e ele vai fazer a conexão, a comunicação em vídeo com computador e também alimentação de energia elétrica.

Mas assim como todas as outras marcas, a Blackmagic também possui pontos negativos. Alguns produtos da Blackmagic são muito frágeis, com portas de HDMI sensíveis à eletrostática, que queimam de vez em quando. Você precisa tomar um certo cuidado com esses equipamentos. O outro ponto negativo em relação a Blackmagic, é a questão da manutenção e suporte. Caso você precise fazer manutenção de algum equipamento, você precisa enviar novamente esse equipamento para os Estados Unidos. Isso dificulta muito a utilização desses aparelhos.

Este texto serve para que você possa entender um pouco desse universo, das opções, dos produtos, das marcas, os diferentes pontos positivos e negativos. Eu estou compartilhando minha experiência com você, para que você possa fazer a sua escolha, e assim possa decidir o equipamento que é melhor para o seu projeto. Por mais que a gente tem uma preferência de produto, ou de marca, é preciso ter consciência e fazer a melhor escolha. Nós não recebemos nenhum tipo de incentivo para promover uma marca. O que nós queremos, é que você tome as suas decisões de forma consciente.

Agora, irei exemplificar como funciona a placa de captura ultrastudio mini recorder da Blackmagic. Primeiro, vamos fazer a configuração da placa neste computador. Acessando o site (blackmagicdesign.com), clique na aba SUPORTE, depois CAPTURE AND PLAYBACK, e faça o download do software DESKTOP VIDEO (procure sempre pela última versão, e também pelo formato do seu sistema operacional). No meu caso, vou baixar o Mac. Depois de baixar o software, vou fazer a instalação do mesmo.

Agora, com o software já instalado, vou fazer a configuração e um teste para ver se essa placa está funcionando. Dentro da sua pasta de aplicativo, procure pela pasta Blackmagic Desktop Vídeo, e clique em Desktop Vídeo Setup. Conecte uma ponta do cabo thunderbolt a placa de captura, e a outra ao laptop.

Agora que já tenho a placa de captura conectada ao meu computador, vou plugar o cabo HDMI, o que contém um sinal de imagem na câmera. Agora, repare que o software da Blackmagic reconhece o aparelho. Isso significa que eu posso começar a utilizá-lo.

Agora vou fazer uma configuração. Vou dizer para ele que tem um cabo, e que eu estou utilizando um HDMI. Pronto! Já tenho a minha placa configurada, também pronta para ser utilizada em algum software de transmissão pela internet.

Lembrando que você pode rever essas informações quantas vezes quiser, pelo blog ou canal do Youtube. Te vejo na próxima, tchau.